Yoga 24 Horas por Dia

10 exercícios práticos para trazer mais presença e consciência ao cotidiano


Yoga significa, primordialmente, união: um estado de não dualidade entre a mente e o corpo, entre o eu e o todo, entre nossos pensamentos e ações. Praticar é abraçar uma mudança de perspectiva em vários aspectos.

Nesse ponto, imagino que você deva estar confusx: mas e todas aquelas posturas mirabolantes? Yoga não é algo que se faça em cima do tapete com a sua melhor roupa de ginástica?


A resposta é não. A prática de asanas é apenas 1 dos 8 aspectos que definem essa filosofia. As posturas são parte de um caminho prático de e autoconhecimento que nos permitem entrar em contato com aspectos físicos e sutis impressos em nossos corpos e mentes, trazendo aprendizados de como lidar com crenças, medos, disciplina, amor próprio e muito mais.

Se estamos falando, então, de uma maneira de ver a vida, viver o Yoga é uma questão de mudança de atitude. Não é algo 100% prazeroso – luz e sombras estarão presentes nesse caminho –, também não é um programa que você irá cumprir em 30 dias, mas é a escolha - com seus ônus e bônus - de comprometer-se com a sua evolução pessoal, com o conhecimento da sua verdade e de quem você está nesse momento. A partir desse ponto, a mudança vem lavando tudo, como uma onda: de nós mesmos para nossas ações, relações e ambientes – trazendo mais uma vez a consciência de unidade que é o próprio objetivo do Yoga.

Mas por onde começar essa mudança de percepção?


Uma ótima maneira é buscar trazer mais presença para as suas ações. O futuro ainda não existe e o passado já se foi, ambos são tempos ilusórios. O único momento em que podemos fazer alguma coisa é o agora.


Atualmente, é super desafiador permanecer totalmente atento ao presente, pois convivemos com distrações de vários tipos a todo momento. O contato cada vez maior e mais veloz com celulares, redes sociais e entretenimento nos faz experimentar esse estado de dualidade constantemente. Um exemplo: no caminho para o trabalho – fisicamente – você está andando na rua – já a sua mente, foi levada ao Caribe, vendo as fotos daquela viagem maravilhosa de uma amiga que acabaram de aparecer no feed. No presente instante você deixou escapar a oportunidade de viver 100% o que a realidade estava apresentando para você: olhar a paisagem, sentir o vento no rosto, ver o céu ou até iniciar uma conversa com alguém.


Estamos muito acostumados a buscar o que precisamos do lado de fora: a compreensão, o amor, o conhecimento, o apoio; mas e se começássemos a orientar esse olhar para dentro de nós mesmos?

A partir desse momento te convido a ser um observador da sua mente e perceber duas tendências que costumam acontecer dentro dela: a atenção simultânea e a distração.

Um dado real sobre o nosso cérebro é que, diferentemente do que achamos, não é possível fazer várias coisas ao mesmo com a mesma qualidade; a mente de uma pessoa “multitarefas” na verdade tem apenas a habilidade de trocar muito rapidamente o foco de sua atenção. Se você está cozinhando, falando no telefone e vigiando a garrafa de água encher, é muito provável que - em algum momento - a comida queime, a garrafa transborde ou a linha de raciocínio da conversa seja perdida.


A concentração é o antídoto para uma mente distraída. A boa notícia é que essa capacidade é totalmente possível de ser desenvolvida. Uma das maiores chaves para isso diz respeito ao domínio dos cinco sentidos: tato, paladar, audição, visão e olfato; quanto mais deles você envolver na sua ação, maior a sua capacidade de realizá-la bem.

Para isso, vou te propor alguns exercícios para trazer de volta a consciência ao seu estado de atenção plena e foco. A sugestão é que você experimente um por vez/por dia e passe para o seguinte quando sentir:

  1. Observe a chama de uma vela por 5 minutos, esteja atento a como a chama se move e às cores que irão surgir ;

2. Faça alguma atividade manual minuciosa (pintar, bordar, consertar pequenos objetos, cuidar das plantas);

3. De olhos fechados, passe a mão pelo seu rosto, percebendo cada detalhe;

4. Desempenhe uma tarefa doméstica com o melhor de si;

5. Ao andar, perceba a sensação dos pés ao tocar o solo;

6. Ao perceber o gatilho mental de pegar o celular para passar o tempo, resista! Ao invés disso, atente-se aos diferentes sons do ambiente sem julgá-los bons ou ruins;

7. Coma com calma: perceba o que as cores, o cheiro e a textura que cada alimento te fazem sentir;


8. Incorpore pequenas pausas reais no seu dia - e eu não estou falando daquele momento em que você para checar mensagens – respire com calma, vá lá fora olhar o céu, tome um copo de água com prazer;

9. Ouça e fale com atenção. Ao ouvir esteja verdadeiramente atento ao que a outra pessoa está falando, o que é totalmente diferente de estar mentalmente articulando uma resposta. Ao falar perceba qual é a sua real motivação em expor um ponto, coloque sempre as suas ideias com amorosidade;

10. Experimente desassociar a música de outras atividades. Por exemplo: exercite-se sem os fones de ouvido, prestando atenção às sensações do corpo e a respiração.

Você vai se surpreender com as maravilhas que uma mente presente pode trazer para a sua vida! A grande surpresa é que tudo já estava aí dentro antes, só que você andava meio distraído ;)

Boa prática, Namastê.

Se você gostou desse artigo, leia também:

> Aprenda como Meditar

> O Poder do Silêncio e da Atenção

#yogacomjuliaviegas #mente #presente #mindfulness #presenca #consciencia


  • Instagram - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
Contato

contato@juliaviegas.com.br

(21) 975283819

Todos os direitos reservados