Como o Yoga Age no Estresse?



O estresse é uma sensação cada vez mais comum em nossas vidas. Afinal, estamos sempre muito ocupados - dando conta de múltiplas responsabilidades, recebendo muitas informações e trabalhando com prazos apertados; e, para isso, todo tempo é pouco. O resultado de viver a vida em estado de urgência é o cansaço - que toma conta da mente e do corpo; e, se nada é feito para mudar tal condição, podemos passar a conviver também com vários tipos de doenças e transtornos de ansiedade. Mas, felizmente, é crescente também o número de pessoas buscando soluções para lidar melhor com essa indesejada consequência da vida moderna.

O Yoga é uma alternativa muito recomendada para quem deseja reencontrar o equilíbrio e levar uma vida mais saudável, em diversos aspectos. Saiba agora de que forma a prática frequente pode te auxiliar a reduzir o estresse diário.



O que é o estresse?


O estresse não é algo totalmente ruim. Ao contrário do que muitas pessoas pensam - quando ativado no momento e frequência correta - ele traz benefícios. É um mecanismo natural de nosso organismo (e de outros animais), uma adaptação estratégica que faz com que tomemos atitudes rápidas, nos estimulando a reagir em prol da nossa sobrevivência diante de situações perigosas.


Ao perceber que estamos passando por um momento perigoso, arriscado ou amedrontador, nosso cérebro envia uma mensagem para o corpo: "prepare-se". Nessa hora, o organismo reúne forças para se defender, fugir ou enfrentar o perigo. Assim, os sintomas do estresse são ativados: o coração palpita, as mãos suam, o sangue se concentra no cérebro, os músculos ficam tensionados e os sentidos se aguçam, ou seja, uma carga muito grande de energia toma conta de tudo. Essa é a uma função ativada por uma porção de nossos sistema nervoso chamado simpático.

O problema do desequilíbrio físico e emocional acontece quando, nas inúmeras situações de tensão do cotidiano, acionamos esse mecanismo de forma indiscriminada. Quando vivíamos nas cavernas, a potência do estresse era necessária para caçarmos, lutarmos e fugirmos - e esses episódios eram eventuais. Hoje em dia, qualquer acontecimento que nos desperte ansiedade, medo ou insegurança, já ativa essa mesma descarga de energia.


E, como qualquer dispositivo elétrico que convive repetidamente com uma carga maior do que sua voltagem é capaz de suportar, nós queimamos. Isso mesmo: nossos sistema nervoso, que transmite informações através de mini impulsos elétricos, tecnicamente, é queimado pelo estresse recorrente. Sofremos um verdadeiro curto circuito. Fisicamente, isso se reflete no comprometimento de nossos sistema imunológico e acabamos ficando muito mais suscetíveis a doenças.


Cortisol, o hormônio do estresse


O cortisol é o hormônio que nosso organismo libera durante os momentos de nervosismo e estresse. E, vamos perceber que, quando o assunto é a saúde de nosso metabolismo, a diferença entre o remédio e o veneno é a quantidade.


Com o nível normal de cortisol, nosso corpo é mantido livre de males e inflamações: os níveis de açúcar no sangue e nossa pressão arterial se estabilizam. Emocionalmente, nos sentimos dispostos e equilibrados.

Já quando ele está em baixa, podemos conviver com fadiga, inércia e tristeza profunda.


Quando o cortisol é liberado em excesso, o corpo reage aumentando a frequência cardíaca, reduzindo a produção de insulina e aumentando o nível de açúcar no sangue. Esse combustível extra não seria problema se fôssemos de fato queimá-lo correndo de leões na mata; mas não é bem isso o que acontece, normalmente você só está engarrafado no trânsito ou tentando resolver um pepino no trabalho.


Então, é criado esse quadro, uma porta de entrada para que algumas das enfermidades mais comuns de nossos tempos se desenvolvam, como: obesidade, hipertensão, diabetes, insônia, dores crônicas e até infarto. Portanto, estamos cultivando um estilo de vida que nos expõe constantemente a um estado de estresse artificial, contribuindo para a propensão a inúmeros problemas de saúde.



Como o Yoga diminui os níveis do estresse?


O Yoga é uma prática milenar que trabalha exatamente o estímulo oposto do estresse. Ele cultiva a não agitação, a calmaria, o cuidado com as emoções e o equilíbrio físico e mental; proporcionando uma sensação única de vigor e relaxamento. Se no estresse quem trabalha é o sistema nervoso simpático, no relaxamento, quem entra em ação é o parassimpático. E a importância de desacelerarmos e dedicarmos tempo ao ócio e ao descanso é permitir que nosso organismo se recupere; deixando os picos de energia somente para os momentos em que ele for realmente necessário. Nenhum equipamento consegue manter a sua potência máxima todo o tempo, o mesmo acontece com a gente.


A prática do Yoga faz com que você experimente emoções positivas, eleve seu humor e sinta-se mais preparadx para as adversidades cotidianas. Além disso, estabelece um encontro com o seu próprio eu, trabalhando o autoconhecimento, a confiança e a segurança. E, quando você se sente bem consigo mesmx, torna-se capaz de solucionar conflitos com mais tranquilidade, gerindo melhor suas emoções e reações. As situações mais estressantes vão se descomplicando, e o paradigma do Yoga te dá ferramentas para lidar com elas como desafios, verdadeiras oportunidades de crescer, evoluir e enfrentar medos.


Além do conhecimento filosófico que atua na mente com valores como compaixão e paz; toda a parte física do Yoga também coopera para um corpo são: a respiração ajuda a arejar os pensamentos e as posturas físicas retiram a tensão dos músculos, fazendo a circulação fluir. Aqui entram em ação dois outros hormônios que, dessa vez, despejam no organismo uma onda de bem estar: a serotonina e a dopamina.


Gostaria de experimentar os efeitos da prática do Yoga sobre o estresse? Então não deixe de experimentar algumas das aulas gratuitas na seção "Pratique"do site.


Namastê,

  • Instagram - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
Contato

contato@juliaviegas.com.br

(21) 975283819

Todos os direitos reservados